Dr. Lísias Nogueira Castilho - Urologista | Fone: (19)32540225 / 3112-4600

Dra. Silvia Diez Castilho - Pediatra | Fone: (19)25136091

Angina - dor só no peito?

Estou certo de que você já ouviu diversas vezes a palavra angina. Estou certo também de que você não sabe muito bem o que ela significa, mas tem a sensação de que existe algo sério relacionado a ela.
Procure no dicionário. Você encontrará o sentido principal da palavra angina: dor. Simplesmente dor. Pode ser uma dor de garganta, uma dor no coração ou outra dor qualquer. Geralmente se usa a palavra angina para angina de peito, que é a dor no peito ou dor no coração. Em latim, angina pectoris. A angina de peito pode não ser nada sério: uma dor muscular, uma inflamação no esôfago, uma reação emocional histérica ou uma inflamação na pleura. Outras vezes pode ser uma pneumonia ou uma dor no coração. A dor no coração pode ser coisa simples, sem maior gravidade, como pode ser seríssima. A angina de peito quando provocada por doença no coração, costuma aparecer quando o coração precisa trabalhar mais, por exemplo quando se sobe escadas, ou ao atravessar a rua correndo, ou na relação sexual, ou quando se leva um susto ou se passa por outras emoções fortes. Também quando o tempo está muito frio. A presença de angina de peito exige uma investigação cardiológica completa porque pode ser algo mais sério, como obstrução das coronárias, que são as artérias que levam sangue ao coração. Estando obstruídas, o risco do infarto é grande. É preciso tratar, antes que o pior aconteça. Nesse sentido, a angina é uma espécie de aviso. Ela é um sinal de alerta. A angina costuma ser uma dor forte no meio do peito, acompanhada às vezes de falta de ar, ânsia de vômito e transpiração excessiva. Dura segundos ou minutos e passa com o repouso. O quadro costuma se repetir a intervalos cada vez menores e pode surgir até mesmo sem esforços físicos e sem perturbações emocionais.
0
0
0
s2sdefault