Dr. Lísias Nogueira Castilho - Urologista | Fone: (19)32540225 / 3112-4600

Dra. Silvia Diez Castilho - Pediatra | Fone: (19)25136091

Artigos

tomografiaA Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgou neste mês de junho de 2017 alguns dados referentes aos números de pedidos de exames de ressonância magnética e tomografia computadorizada realizados entre 2014 e 2016 por médicos que atendem planos de saúde no Brasil, os chamados “convênios”. Esses dados mostram com clareza que os números desses exames de imagem ultrapassam os números de muitos países desenvolvidos, como Alemanha, França e Estados Unidos. A ANS também demonstrou que houve um crescimento significativo de 18% de pedidos de tomografias entre 2014 e 2016, absolutamente injustificável tecnicamente, e de 22% de pedidos de ressonância magnética. 

Continue Lendo

Imprimir Email

0
0
0
s2sdefault

psiquiatriaUm informe recente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) revela que as internações psiquiátricas de pacientes de convênios no Brasil passaram de 99,5 mil, em 2012, para 157,4 mil em 2016, um aumento surpreendente de 58%. As duas principais causas de internações psiquiátricas são o alcoolismo e o abuso de drogas ilícitas, como maconha, heroína, crack, ecstasy, anfetaminas e cocaína. Outras causas são depressão, bipolaridade, esquizofrenia e outras psicoses. Não há dados do SUS a este respeito, mas dados extraoficiais dão conta de que os números são semelhantes.

Continue Lendo

Imprimir Email

0
0
0
s2sdefault

prep-400x210Neste ano de 2017, o Ministério da Saúde, por meio da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), vai implantar no SUS o Prep – Profilaxia Pré-Exposição -, uma nova estratégia de combate à AIDS. O Prep compreende a administração de duas drogas antivirais, que impedem que o vírus HIV invada as células humanas e inicie todo o processo de infecção, que termina na doença AIDS. As pessoas a quem se destina essa estratégia, que não é nossa, é internacional e já devidamente testada com sucesso, são homens homossexuais, transgêneros e profissionais do sexo, que não fazem uso regular de preservativo. Tais pessoas, cerca de sete mil, quase todos homens, têm um alto risco de adquirir o vírus HIV. O uso regular do Prep vai impedir que cerca de 15% dessas pessoas se transformem em aidéticos. As drogas, que serão fornecidas gratuitamente pelo SUS, terão uma indicação médica precisa e estarão disponíveis nos próximos meses. 

Continue Lendo

Imprimir Email

0
0
0
s2sdefault

hipertensaoA pressão alta, mais apropriadamente chamada de hipertensão arterial, vem crescendo em incidência em quase todo o mundo. No Brasil, oficialmente, segundo dados não muito confiáveis do Ministério da Saúde, a incidência aumentou de 22,5% em 2006 para 25,7% em 2016, isto é, o número de hipertensos diagnosticados por ano cresceu pouco a pouco, por razões variadas, algumas de fácil identificação, como o aumento do sobrepeso, o sedentarismo, a dieta rica em sódio, o consumo abusivo de refrigerantes e bebidas alcoólicas, além do estresse cada vez maior da vida cotidiana. Outras causas são genética, insuficiência renal, dislipidemia (colesterol e triglicérides aumentados), tabagismo e uso abusivo de certas drogas, lícitas, como a cafeína, ou ilícitas, como a cocaína.

Continue Lendo

Imprimir Email

0
0
0
s2sdefault

hiv-aids-ilustraQuando uma pessoa é infectada pelo vírus HIV (vírus da imunodeficiência humana), quer pelo uso compartilhado de drogas injetáveis, como cocaína e heroína, que por via sexual, homo ou heterossexual, quer por transfusão de sangue ou derivados, quer por acidentes em laboratórios, quer por via vertical (da mãe para o feto) ou por qualquer outro modo, muito mais raro, ela pode ficar com o vírus no corpo sem nunca desenvolver a doença AIDS – síndrome da imunodeficiência adquirida. O mais provável, todavia, é que, depois de alguns meses ou poucos anos, essa pessoa comece a apresentar sintomas da doença – febre, perda de peso, diarreia, e muitos outros sintomas e sinais inespecíficos.

Continue Lendo

Imprimir Email

0
0
0
s2sdefault