Dr. Lísias Nogueira Castilho - Urologista | Fone: (19)32540225 / 3112-4600

Dra. Silvia Diez Castilho - Pediatra | Fone: (19)25136091

Artigos

Como evitar o câncer?

Uma importante revista médica norte-americana (CA Cancer J Clin) publicou, em novembro de 2017, um extenso trabalho sobre os potenciais fatores de risco de câncer modificáveis, isto é, que poderiam ser explorados no sentido de se buscar a redução significativa do número de casos novos de câncer nos Estados Unidos. Uma importante revista médica norte-americana (CA Cancer J Clin) publicou, em novembro de 2017, um extenso trabalho sobre os potenciais fatores de risco de câncer modificáveis, isto é, que poderiam ser explorados no sentido de se buscar a redução significativa do número de casos novos de câncer nos Estados Unidos. 

Os principais fatores de risco para o desenvolvimento do câncer, que podem ser modificados pela mudança de comportamento, são os seguintes: fumar; fumar passivamente; sobrepeso; ingestão imoderada de álcool; consumo rotineiro de carne vermelha e de carne processada; baixo consumo de vegetais e de fibras na dieta; sedentarismo; exposição aos raios ultravioletas; infecção pela bactéria Helicobacter pylori, pelo vírus da hepatite B, pelo vírus da hepatite C, pelo vírus do herpes tipo 8 (HHV8), pelo vírus HIV e pelo vírus HPV.

Os dados revisados nacionalmente se referem ao ano de 2014, em que ocorreram perto de 1,5 milhão de casos novos de câncer e em que morreram mais de 500 mil pessoas de câncer. Do total de casos de câncer, em 2014, os autores do trabalho calcularam, por meio de uma metodologia complexa, que 42% de todos os casos de câncer incidentes a partir dos 30 anos de idade poderiam ter sido evitados. Os dois fatores de risco principais observados foram o hábito de fumar e o sobrepeso. Os autores estimaram de 19% de todos os casos se relacionaram ao cigarro, o que deve ser um número subestimado, uma vez que eles não incluíram outras formas de tabagismo. Isso torna o hábito de fumar o inimigo público número um nos Estados Unidos e, provavelmente, em todo o mundo.

No Brasil, não temos dados dessa natureza, mas, pelos dados que temos já publicados, podemos dizer que há uma similaridade notável em quase tudo, com a diferença de que temos metade de nossa população com sobrepeso e, nos Estados Unidos, há três quartos da população acima do peso. Sabidamente, o sobrepeso desencadeia várias formas de câncer. Uma das mais comuns é o câncer de mama na mulher obesa depois da menopausa.

Imprimir Email

0
0
0
s2sdefault