Dr. Lísias Nogueira Castilho - Urologista | Fone: (19)32540225 / 3112-4600

Dra. Silvia Diez Castilho - Pediatra | Fone: (19)25136091

Artigos

Injeções para tratar gripe?

Dentro de uma condução coletiva, ou no cinema, numa fila de teatro, numa sala de aula ou na rua, isto é, onde há gente por perto, especialmente bastante gente, existem as condições ideais para o contágio com o vírus da gripe. Basta que uma pessoa esteja gripada e espirre para que dezenas ou centenas de outras adquiram o vírus ao mesmo tempo. Esta facilidade para o contágio explica o porquê do caráter epidêmico da gripe. Milhares, às vezes milhões de pessoas, têm gripe na mesma época, no inverno freqüentemente. Do universo dos infectados, alguns são crianças, outros são idosos e outros são imunodeprimidos, como os aidéticos e os transplantados. Tais pessoas correm riscos maiores de complicações, das quais a mais comum e mais grave é a pneumonia. Alguns morrem. De gripe. O que fazer para prevenir a gripe? Pouco pode ser feito, mas alguns cuidados estão disponíveis para todos: 1-Em primeiro lugar, na medida do possível, evitar aglomerações em época de epidemia; 2-Em segundo lugar, levar as pessoas com mais de 60 ou 65 anos, para receber a vacina contra a gripe todos os anos. É necessário que a vacina seja repetida anualmente porque os vírus sofrem modificações chamadas mutações e provocam formas diferentes de gripe. A vacina de um ano não protege contra a gripe do ano seguinte. Mesmo vacinadas as pessoas podem desenvolver um quadro de gripe, porém mais fraca e com riscos menores de complicações e óbitos. O que fazer quando a gripe pega a gente? A velha fórmula: repouso e aspirina ou outro antitérmico qualquer. Não se deve ir às farmácias atrás de injeções contra a gripe porque elas são ineficazes e podem trazer complicações.

Imprimir Email

0
0
0
s2sdefault